fbpx
ANTECIPE SEU PRESENTE DE NATAL 🎄
#1ºanodevida

Assimetria craniana posicional, entenda!

Você já parou para observar o formato da cabecinha do seu bebê?

O crânio do bebê, ao contrário do crânio do adulto, é todo dividido por suturas cranianas. Isso ocorre porque a cabeça precisa, primeiramente, reduzir seu tamanho durante o parto e, posteriormente, a cabecinha precisa crescer. Estima-se que uma criança aos 2 anos de idade já possua 90% do tamanho da cabeça de um adulto. Além das suturas, o bebê possui também um crânio mais maleável (por ser mais cartilaginoso e menos calcificado) do que o crânio de um adulto.

Durante os primeiros meses de vida, o bebê passa a maior parte do tempo deitado, e caso fique com a cabecinha apoiada sempre da mesma maneira, pode desenvolver assimetria craniana posicional.

O que é assimetria craniana?

Assimetria craniana é qualquer deformidade no formato do crânio do bebê. Elas podem ser congênitas (craniossinostoses) ou posicionais. Craniossinostose se refere à deformidade do crânio devido ao fechamento precoce de uma ou mais suturas cranianas. São raras e acometem 1 a cada 3000 bebês.

Mais comum, é a assimetria craniana posicional, que é a deformidade no crânio do bebê gerada pelo apoio excessivo e repetido em um ponto da cabeça. Estima-se que até 50% dos bebês possuam algum grau de assimetria craniana posicional nos primeiros meses de vida, mas apenas 3% irão precisar de tratamento.

Isso porque nenhum de nós é cem por cento simétrico. O problema é quando essa assimetria começa a atingir graus moderados e severos, podendo impactar não somente a estética, mas também comprometer o desenvolvimento saudável do cérebro, gerar problemas visuais, auditivos e mandibulares.

Por isso, esse assunto é de extrema importância e não deve ser ignorado. Um diagnóstico precoce faz toda a diferença no tratamento e correção da assimetria.

Quais são os principais tipos de assimetrias cranianas?

Braquicefalia, tipo de assimetria craniana em que há um achatamento de toda a parte posterior da cabecinha do bebê. O bebê pode apresentar o rosto mais largo quando visto de frente e possuir a parte posterior da cabecinha mais alta;

Plagiocefalia, tipo de assimetria craniana em que há um achatamento de apenas um lado da cabecinha do bebê, na parte posterior. O bebê pode apresentar assimetria facial, um lado da testa mais proeminente que o outro, uma orelha mais anteriorizada que a outra;

Escafocefalia, tipo de assimetria craniana em que há um achatamento bilateral da cabecinha do bebê, aumentando o crânio anteroposteriormente e dando a aparência de um crânio mais alongado. A escafocefalia é comum em bebês que ficaram muito tempo internados nos primeiros meses de vida.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é clínico. A desconfiança geralmente parte dos pais e pode ser confirmada por pediatras, fisioterapeutas e neurocirurgiões.

Se você suspeita que seu bebê possui assimetria craniana, o indicado é levá-lo até alguma clínica especializada em assimetria craniana em bebês. Infelizmente, ainda temos poucas no Brasil. O profissional deverá medir o grau da assimetria da cabecinha do bebê com escâner 3D (padrão ouro) ou craniômetro. Com base no grau da assimetria e na idade do bebê, um plano terapêutico deverá ser traçado.

Qual o tratamento?

Bebês com assimetria craniana até 4 meses podem ser tratados com reposicionamento e fisioterapia. Bebês entre 4 meses e 1 ano e 2 meses que possuam assimetrias moderadas e severas, a indicação é o tratamento com órtese craniana (capacetinhos para bebês). Casos leves devem manter reposicionamento e fisioterapia. Em bebês acima de 1 ano e 2 meses, o tratamento é neurocirúrgico.

Considerações Finais…

A assimetria craniana posicional é um assunto importante, porém pouco discutido, e pode parecer assustador para os pais. No entanto, quando diagnosticada e corrigida precocemente, pode ser tratada de maneira simples, sem trazer maiores complicações para a vida e o dia a dia da criança.

Esse artigo é uma parceria do Blog Noeh junto à Dra. Bruna Fabri e à Clínica Baby Helmet, referências no tratamento de assimetrias cranianas em bebês. Saiba mais sobre o assunto, acessando o site da clínica: babyhelmet.com.br

Cadastre-se e ganhe 5% em sua primeira compra