fbpx Skip to main content
Blog

Chega de irmãozinhos! Veja 6 métodos contraceptivos!

By março 1, 2022março 25th, 2022No Comments

Falar sobre a saúde do baby é nosso assunto favorito. Porém, o bem-estar da mamãe não pode ficar de fora! E isso inclui conversar sobre métodos contraceptivos, afinal, cada mulher deve ter autonomia para optar por medidas preventivas.

De modo mais técnico, a anticoncepção ocorre quando a pessoa utiliza métodos com o intuito de impedir a gravidez. Isso é importante pois ressalta o planejamento familiar, ou seja, estimula uma gestação programada e consciente.

Ao longo dos anos, houve diversos avanços na área. O que antes se limitava a técnicas comportamentais, passou a englobar dispositivos e até mesmo terapias medicamentosas. Continue a leitura!

 

Veja como é feita a classificação

Antes de tudo, é preciso entender uma classificação básica entre eles: reversíveis e irreversíveis.

Não há mistério nisso, o próprio nome já diz tudo. De modo geral, os métodos irreversíveis são as cirurgias, seja de vasectomia, seja de ligadura. Vale lembrar que é possível reverter a vasectomia, porém a chance de sucesso depende de uma série de fatores.

Agora, falando sobre os reversíveis, estamos lidando com os mais comuns. A camisinha, por exemplo, é um método reversível de barreira. Existem, ainda, os métodos hormonais, comportamentais e os dispositivos intrauterinos.

Por último, a famosa pílula do dia seguinte também se enquadra como uma técnica reversível.

 

Conheça 6 principais métodos contraceptivos

Agora sim! Pegue lápis e papel para anotar as vantagens de cada um e fazer sua escolha!

 

  1. Coito interrompido

Vamos começar com um método um tanto quanto perigoso: o coito interrompido. Nesse sentido, ele não coloca a vida de ninguém em risco, mas o índice de falha é muito grande.

Nesse caso, ele consiste na retirada do pênis antes que ocorra a ejaculação. Porém, é preciso ter o timing perfeito. Qualquer equívoco pode resultar em um baby para a família!

Além do coito interrompido, a tabelinha figura como outro método comportamental. Aqui, a mulher vai identificar em qual momento do ciclo menstrual está. Consequentemente, vai evitar relações sexuais durante a ovulação.

 

  1. Preservativo masculino

Mas não é apenas da mulher a responsabilidade da anticoncepção. Por isso, o uso do preservativo masculino também deve ser estimulado. Vale ressaltar que este é o único método capaz de prevenir, ainda, as infecções sexualmente transmissíveis.

Entretanto, não existe mistério: consiste em um invólucro para o pênis, que cria uma barreira para a passagem do esperma após ejaculação. No mercado, você pode encontrar uma série de opções, mas tenha cuidado com alguns detalhes.

Primeiro, assegure que não tem alergia a látex e cuidado com as substâncias que vai utilizar como lubrificante — algumas podem enfraquecer o material. Atenção, ainda, com a integridade do preservativo: confira a embalagem e a data de validade!

 

  1. Pílula combinada

Agora, chegou o momento das queridinhas: as pílulas combinadas. Cerca de 27% das brasileiras em idade fértil optam por este método — não é à toa que é o mais utilizado no mundo.

Além disso, apresenta baixo índice de falha: menos de 1 a cada 100 mulheres engravidou após uso perfeito em 1 ano. E a ação é simples: bloqueia a ovulação.

Para entender isso, basta lembrar que o ciclo menstrual é cuidadosamente controlado pela ação de hormônios. A pílula de estrógeno e progesterona impede o pico de LH, que provocaria a ovulação.

Ao mesmo tempo, elas provocam também uma mudança no muco vaginal, o que vai dificultar a mobilidade dos espermatozoides. 

 

  1. Adesivo

Seguindo o mesmo raciocínio das pílulas combinadas, temos o adesivo. O que vai diferir entre eles é a maneira como o hormônio será administrado. Nas pílulas, isso ocorre por via oral. Aqui, é por via transdérmica.

De modo geral, eles apresentam a mesma eficácia e modo de ação, a diferença é justamente a comodidade do adesivo. Além disso, mantém os níveis de hormônios no sangue mais estáveis, sem picos e quedas.

Portanto, é necessário trocar o adesivo a cada 7 dias, bem como o local de adesão. Mas, ele pode ser colocado na parte baixa da barriga, no braço, perto do bumbum ou nas costas.

Por fim, a cada 21 dias a mulher interrompe o uso para que ocorra a menstruação.

 

  1. DIU de cobre 

Saindo dos métodos hormonais, vamos falar sobre um dispositivo intrauterino: o famoso DIU de cobre. Basicamente, é um objeto sólido inserido através do colo uterino. Ele apresenta um fio de prata corado com cobre.

Em síntese, basta a presença deste corpo estranho no interior do útero para provocar uma série de mudanças, a nível bioquímico e morfológico. Assim, ocorre uma resposta inflamatória na parede do órgão, que vai tornar o ambiente hostil para a fecundação.

Então, ao contrário do que vimos com os métodos hormonais, a ovulação continua. Porém, as alterações provocadas no útero impedem a gravidez. É um método muito bom, que pode ser utilizado a longo prazo e com poucos riscos.

O grande cuidado é ter atenção com a possível expulsão, que ocorre em até 10% das mulheres no primeiro ano de uso.

 

  1. Vasectomia

Por último, mais uma maneira de levar a contracepção para os homens: a vasectomia. Existe uma série de mitos sobre essa cirurgia, sendo o principal deles relacionado com a libido masculina.

Esclarecer isso é bem simples! Os testículos são responsáveis pela produção de espermatozóides e de testosterona. E isso não é interrompido com a vasectomia! Na verdade, o que ela faz é um corte nos chamados canais deferentes.

Portanto, isso impede a progressão dos espermatozóides ao longo do sistema reprodutor. Logo, os homens continuam ejaculando, porém é um sêmen livre de gametas. Além disso, a produção de testosterona continua, bem como sua ação no organismo.

Em conclusão, vimos 6 métodos contraceptivos de variável eficácia e segurança. Por isso, é possível afirmar que um método é melhor que outro baseado no índice de falhas. Porém, não deve ser o único aspecto considerado. Entretanto,, cada pessoa deve ser informada sobre as vantagens e desvantagens de determinada técnica para que, assim, possa fazer uma escolha segura e consciente.

Hoje, você viu como evitar a gestação com os métodos contraceptivos. Porém, se você quiser saber como engravidar, venha descobrir aqui!

 

Referências

Manual de anticoncepção. Febrasgo.