fbpx Skip to main content
Blog

Conheça as melhores posições para amamentar!

By setembro 17, 2021outubro 16th, 2021No Comments

Saco vazio não para em pé! Isso mostra como a alimentação é importante para qualquer indivíduo. Nos babies, por exemplo, ela é composta pelo aleitamento materno. Sendo assim, quais seriam as melhores posições para amamentar?

Calma, já vamos conversar sobre isso. Porém, é importante entender, desde já, que uma técnica inadequada pode fazer com que as mamadas sejam insuficientes. Assim, tanto o baby como também a mamãe podem sofrer consequências maléficas.

Como resultado, os problemas só vão aumentar. No aspecto biológico, a produção de leite pode diminuir e, no emocional, a mãe pode se sentir insuficiente. Você não quer isso, certo? Continue a leitura e veja como evitar! 

Saiba quando iniciar o aleitamento materno

Antes de saber como amamentar, é preciso entender quando fazer isso. A orientação mais clássica — e talvez a mais importante — é: aleitamento materno exclusivo e em livre demanda até os 6 meses de vida.

Isso quer dizer que logo nas primeiras horas de vida o baby deve ser apresentado ao seio e estimulado à amamentar. E não precisa de mais nada! No primeiro semestre o leite materno contém todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento dos pequenos.

Além disso, ele é composto por imunoglobulinas, que atuam como as grandes protetoras do organismo. Portanto, vemos que o aleitamento tem seu papel imunológico e nutritivo.

Bem, vemos que assim os primeiros 6 meses estão resolvidos! Depois disso, é necessário complementar a alimentação com as papinhas de legumes — além das frutas. Veja bem: a palavra utilizada é complementar, não substituir.

Logo, até 2 anos ou mais, é indicado continuar com a amamentação, desde que sejam introduzidos outros alimentos a partir dos 6 meses. Antes disso, nem pensar! Caso contrário, o baby fica mais suscetível a algumas doenças, como:

  • diarreia;
  • infecções respiratórias;
  • infecções de ouvido;
  • alergias;
  • asma.

Além do risco de doenças, a introdução precoce da alimentação complementar diminui a intensidade da sucção do baby. Pode parecer inocente, mas isso é um grande perigo para o desmame precoce.

Veja as melhores posições para amamentar

Falando em sucção, vamos ao que interessa: entender como é o melhor posicionamento para amamentar!

Aqui, 2 coisas precisam ficar claras: o posicionamento do baby e a maneira como vai ocorrer a pega. No primeiro caso, é importante que o pequeno esteja virado para a mãe. Geralmente, é com ele deitadinho, mas também pode estar sentado na coxa materna.

Além disso, deve estar com a cabeça e o corpinho muito bem alinhados. O queixo, por sua vez, deve tocar a mama — o que também vai contribuir para a pega e as posições para amamentar.

Agora, falando em pega, o baby deve abocanhar todo o mamilo e também a aréola, ou seja, aquela parte mais escura ao redor. Dessa forma, no interior, o mamilo deve encostar no céu da boca. Assim, a língua vai poder pressionar a mama e fazer movimentos de sucção.

Ah, lembre-se que o baby é quem deve ser levado ao peito, e não ao contrário. Para ajudar nisso, a mãe pode segurar a mama formando um “C” com a mão:

  • polegar na parte superior, acima da aréola;
  • indicador abaixo, na parte inferior.

Por fim, nada de bicos artificiais! Seja mamadeira, seja chupeta… tudo isso prejudica a sucção correta do baby. Abaixo, vemos alguns exemplos de posições possíveis para a amamentação!

Descubra se o aleitamento está sendo efetivo

Sobretudo, quando tudo corre como o esperado, o aleitamento materno é efetivo para o desenvolvimento do baby. Existe um conceito — um tanto quanto equivocado — sobre o leite fraco. Se o baby não se desenvolve, muitas mães tendem a pensar que há algo de errado com o leite.

Porém, não existe isso de leite fraco! O que pode existir é um posicionamento e uma pega inadequada. Sendo assim, a melhor maneira de perceber se a amamentação está sendo efetiva é por meio da antropometria.

Finalmente, a palavra pode ser difícil, mas é bem simples de entender! Enfim, a antropometria reúne uma série de parâmetros capazes de indicar se o crescimento está dentro do esperado para a idade ou não. Por isso, é essencial fazer acompanhamento com pediatra.

Embora o ganho de peso seja o principal indicador, existem outras medidas que podem sugerir que a mamada está sendo efetiva. Lembre-se que é o bebê quem dita o ritmo. Logo, quando está satisfeito, o pequeno tende a se acalmar e pode até pegar no sono.

Outro fator importante é esvaziar a mama por completo. Isso porque a composição do leite ao final da mamada é rica em calorias, ou seja, é ela quem vai deixar o baby saciado.

Conheça os riscos do posicionamento incorreto

Por último, não podemos deixar de falar sobre o que acontece se o posicionamento não estiver correto. O primeiro indicativo disso será uma mamada insuficiente. Logo, ao invés do ganho de peso, o baby vai enfrentar dificuldade no crescimento.

Portanto, não se esqueça que estamos falando de uma faixa etária cujo desenvolvimento é essencial. Então, é importante detectar logo o problema. 

Nesse sentido, se o posicionamento não está correto, o baby não consegue fazer a sucção até esvaziar o peito. Claro, isso vai diminuir a saciedade e ele vai permanecer com fome. Já do ponto de vista materno, a produção de leite vai diminuir.

Isso porque é a sucção adequada que estimula a ação da prolactina. Sem a pega correta, o hormônio deixa de estimular a produção de leite. Além disso, podem surgir alguns problemas nas mamas, como:

  • rachaduras e fissuras no mamilo;
  • ingurgitamento mamário;
  • mastite.

 

Posições para amamentar, mas precisamos de hormônios

Do ponto de vista biológico, tudo isso vai predispor ao desmame precoce. Já do ponto de vista emocional, também observamos isso!

Antes de tudo, a ocitocina, hormônio que estimula a ejeção do leite, é diretamente associada ao emocional da mãe. Caso ela se sinta insuficiente para o baby por causa da amamentação prejudicada, o problema tende a persistir.

Concluímos, enfim, que é de suma importância conhecer as posições para amamentar corretamente. Vimos que existem diferentes opções, sendo que cada binômio mãe-baby se adapta melhor a alguma delas. Não se esqueça que o posicionamento correto e a pega adequada vão determinar o sucesso da mamada e, consequentemente, o desenvolvimento do baby. Então, tenha muito zelo neste momento tão especial!

Agora, que tal desmistificar por completo o leite fraco?

Referências

10 dicas que as mães precisam saber sobre amamentação. Sociedade Brasileira de Pediatria.

Amamentação sem mitos. Sociedade Brasileira de Pediatria.

Aleitamento materno: posicionamento e pega adequada do recém-nascido. Universidade Federal de Minas Gerais.