fbpx Skip to main content
Blog

Culinária infantil para as férias em quarentena

By janeiro 18, 2021junho 16th, 2021No Comments

Crianças dentro de casa em tempos de isolamento? Haja criatividade para divertir os pequenos, sobretudo em um momento tão delicado na vida de cada um de nós.

Por isso, vamos dar uma dica de ouro: culinária infantil para as férias em quarentena.

Se você acha que diversão significa apenas brincadeiras ou jogos eletrônicos, viemos provar o contrário! Ou seja, cozinhar é muito mais que diversão ou necessidade: proporciona aprendizado para as crianças.

Aproximar os pequenos da cozinha desde cedo garante uma série de benefícios para toda a família.

Ao mesmo tempo, é possível estimular hábitos saudáveis, conscientizar sobre desperdício e ensinar modo de preparo — claro, respeitando as limitações da faixa etária! Venha saber mais!

Conheça os benefícios da culinária infantil para as férias em quarentena

 

Como estávamos dizendo, existem vários benefícios em estimular a culinária infantil. Veja, a seguir, alguns deles!

 

Explorar os sentidos com a culinária infantil para as férias em quarentena

 

A culinária infantil é uma prática que envolve muito mais do que o paladar em si. Claro, os diferentes alimentos proporcionam uma ampla gama de descobertas para os pequenos — e nem sempre vão gostar logo de cara, portanto, insista!

Porém, ao levá-los para o preparo dos alimentos, os outros sentidos também serão estimulados. Amassar uma massa, por exemplo, exige bastante tato e habilidade motora.

E o aroma dos temperos? É um prato cheio para estimular o olfato, acima de tudo!

 

Aprender sobre perigos

Por mais que seja um ambiente acolhedor, a cozinha também pode apresentar alguns perigos. Facas afiadas, panelas quentes, água fervendo… afinal, pode ser um pesadelo para os pais durante a prática da culinária infantil nas férias ou em qualquer outro momento! 

Portanto, o princípio básico para manter os pequenos na cozinha é ter atenção redobrada. Antes de mais nada, você pode aproveitar a oportunidade para alertar sobre cada um dos perigos citados.

Assim, desde pequeninos vão crescer com a consciência daquilo que pode feri-los. 

Mas, ressaltamos, muita atenção! Mesmo as crianças maiores podem se acidentar na cozinha — às vezes, até os adultos se acidentam, não é mesmo? 

Melhorar a organização

 

Cozinhar não é apenas um conjunto de etapas sequenciais. Antes de tudo, exige todo um planejamento antes mesmo de encostar nos alimentos.

Estamos falando da lista de compras! As crianças podem ser incluídas nesta etapa, onde aprenderão sobre escolhas e quantidades.

O que seria melhor: um pacote de biscoitos ou pães integrais? Como preparar as batatas: cozidas ou fritas? São exemplos simples, mas que mostram, antes de mais nada, como se inicia a conscientização alimentar.

Agora, pensando no preparo das receitas, pode ser iniciada uma abordagem sobre quantidades, principalmente para evitar o desperdício, por exemplo.

Assim, os pequenos crescem com as noções de alimentação saudável e consciente.

 

Conhecer o preparo dos alimentos para a culinária infantil 

 

Agora, falando sobre o preparo dos alimentos em si, há diversas maneiras de educar as crianças e contar com a ajuda delas.

Antes de fazer qualquer coisa com frutas, legumes e verduras, é preciso lavar cada uma delas. 

Se for possível incluir a criança nesta etapa, ótimo! Senão, caso ainda sejam muito pequenos, você pode pedir para que separem cada tipo de hortaliça. 

Outra tarefa simples é convidar a criança para misturar uma massa de bolo, por exemplo. Novamente, tudo deve respeitar as limitações da idade, sem expor ao risco. 

Então, antes de partir para tarefas mais complexas, estimule aquelas mais simples: misturar ingredientes, lavar alimentos, montar as saladas, dentre outras.

Saiba como estimular a culinária infantil em casa

 

Embora esteja associada a muitos benefícios, a culinária infantil também apresenta limitações. Elas estão relacionadas, principalmente, à faixa etária das crianças, que implica diretamente nas habilidades e nas noções de perigo.

Antes dos 2 anos de idade, é importante dividir o espaço com os pequenos. Nada de expulsá-los da cozinha, certo?  Isso porque a observação é uma característica importante do aprendizado e deve ser estimulada quando ainda bem novinhos. Assim, ao ter contato com o ambiente, mesmo que não coloquem a mão na massa, os sentidos serão estimulados.  Outra coisa interessante é permitir que eles segurem os alimentos, principalmente aqueles que podem ser levados na boca de imediato. Isso estimula novas descobertas de sabores, texturas e sensações. Claro, na medida que forem ficando mais velhos, você pode abrir espaço para uma participação mais efetiva, como colocar os ingredientes e misturá-los.

Ah, não podemos esquecer do diálogo, sobretudo quando estão começando a falar!

A cozinha é um ambiente com um vocabulário muito rico e, por isso, as conversas devem ser estimuladas ao longo do preparo das receitas. Por fim, paciência! Com o tempo, as crianças vão desenvolver um melhor desempenho nas atividades. Logo estarão utilizando liquidificador, batedeira, misteira, descascadores afiados… tudo no devido tempo, ok?

Veja o que preparar com os pequenos com a culinária infantil para as férias em quarentena

 

E que tal colocar a mão na massa agora mesmo? Trouxemos duas receitinhas simples, mas que podem levar as crianças para a cozinha!

 

Salada colorida

 

Uma opção saudável e prática é a salada colorida! Nela, você pode usar e abusar de verduras, legumes e até mesmo frutas! Então, vamos apenas sugerir alguns ingredientes:

  • folhas de alface;
  • cenoura ralada;
  • tomates cereja;
  • ovos de codorna cozidos;
  • milho;
  • ervilha.

Agora, hora de colocar os pequenos em ação! Chame eles para lavar as hortaliças e separar os ingredientes. Pergunte a eles como sugerem de cortar os tomates, se preferem as folhas de alface picadas ou inteiras e se gostariam de algum outro ingrediente. O mais importante é incentivar a participação! Ah, busque incluí-los no processo de montagem da salada. Você pode questionar a ordem dos alimentos, perguntar qual seria a melhor disposição e qual a quantidade mais adequada, colocando cada ingrediente aos pouquinhos.

Ao final, é só temperar e servir!

Panquecas

 

Uma excelente opção para lanches são as panquecas. Por mais simples que seja a receita basal, você pode incrementar de acordo com o que preferir… frango? Carne moída? Mel? Geleia? E se deixarmos tudo mais divertido e fazermos a massa colorida? Bem, são muitas opções! Para a massa, vamos precisar de leite, ovos, farinha de trigo, óleo e sal. Aqui, você confere as quantidades certinhas! O modo de preparo é simples: basta bater tudo no liquidificador e depois colocar um pouquinho da massa em uma frigideira.

Por fim, basta virar para dourar os dois lados. E como deixar a massa colorida? É só colocar ingredientes com cores marcantes, como cenoura, beterraba, espinafre… divertido e saudável, não é mesmo? Por isso, reforçamos que a culinária infantil garante muita diversão e aprendizado não só para os pequenos, mas também para toda a família! É justamente este ponto que gostaríamos de reforçar no final: o fortalecimento do vínculo.  Cozinha é lugar de união, conversa, criatividade, confraternização e muito amor.

Então, abra as portas para as crianças, para que desde pequenos aproveitem este ambiente e desfrutem os benefícios da culinária!

O que seu baby mais gosta na cozinha? Conte para nós nos comentários!

 

Referências

A importância da atividade culinária com as crianças. Instituto Pensi.

A importância das aulas de culinária nas escolas. Educa+ Brasil.

Criança na cozinha: veja os benefícios e atividades para cada idade. Villa Global Education. 

Culinária infantil. Red Balloon.

Culinária infantil: receitas para preparar e saborear com seu filho. Escola da Inteligência.