fbpx Skip to main content
Blog

Do berço aos primeiros passos: desenvolvimento do caminhar!

By outubro 6, 2020One Comment

Pais de crianças pequenas sabem o quanto o momento dos primeiros passos é aguardado. Afinal, é uma emoção sem fim ver que aquele ser humano, mesmo tão pequenininho, já conseguindo equilibrar o próprio corpo sobre os pés.

Contudo, antes da marcha do bebê, termo técnico utilizado para falar sobre o seu caminhar, os pequenos aprendem a rolar pelo chão, se arrastar, sentar sem apoio, engatinhar e só então passam a dar os primeiros passinhos. Tudo isso compreende o desenvolvimento da marcha do bebê, assunto que será tratado a seguir, vem comigo!

O que é a marcha do bebê?

Ao lembrar de marcha você já imagina uma sequência de soldados andando todos iguais? Bem, o uso do termo serve para simbolizar basicamente isso mesmo. Em linhas gerais, o nome técnico de caminhar é marcha, pois estamos falando de uma sequência repetitiva de movimentos das pernas, com o propósito de conduzir o corpo com estabilidade.

Contudo, a marcha não é uma habilidade que surge por acaso na vida da criança ao completar determinada idade. A criança só aprende a andar depois de dominar outros tipos de movimentos corporais. Afinal, a cada novo aprendizado, ela ganha confiança e experiência para avançar. Por isso, o papel dos pais é estar sempre por perto e oferecer um ambiente estimulante para que o bebê possa explorar os seus movimentos.

Recentemente publicamos um artigo aqui no Blog da Noeh que fala exatamente sobre como ajudar no desenvolvimento motor dos pequenos. Mencionamos também que além de oferecer o máximo de espaço possível aos bebês, os pais devem fornecer brinquedos educativos e objetos para que bebê explore, de acordo com a sua idade.

Quais as fases do desenvolvimento da marcha do bebê?

Como já foi dito, os primeiros passos são o resultado de uma sequência de aprendizados e descobertas do bebê. Portanto, vamos falar um pouco mais sobre cada uma dessas fases para que os pais fiquem atentos e, assim, mais conscientes a respeito de cada etapa vivida pelo seu filho.  Acompanhar e curtir junto com a criança cada uma dessas fases, e o aprendizado como um todo, pode ajudar a tirar um pouco da ansiedade dos pais.

Rolar

Você deixou o bebê na cama e quando voltou ele estava em uma posição diferente?

Apesar de poder ser um motivo de preocupação, isso é muito mais um motivo para comemorar. Afinal, o seu bebê está crescendo e rolar sozinho é um grande passo no desenvolvimento motor do bebê. Representa uma evolução na autonomia da criança em relação ao seu próprio corpo.

Ao conseguir virar de barriga para cima ou para baixo, e se movimentar pela cama ou pelo berço, o bebê também está fortalecendo sua própria musculatura, o que será fundamental nas próximas fases do desenvolvimento da marcha.

“Como estimular o bebê para que ele aprenda a rolar?”. Normalmente, esse tipo de movimento acontece quando o bebê quer alcançar alguma coisa ou chegar a algum lugar. Por exemplo, se o bebê vê algum objeto que lhe desperte o interesse ou se ele quer ir atrás dos pais, ele acaba tentando se mover para alcançar esses objetivos. Então, colocar objetos próximos da criança mas não ao alcance das mãos é um bom exercício!

Sentar

Depois de rolar sozinho, o bebê passa a desenvolver outros movimentos, um deles é sentar sozinho, sem precisar de apoio. Isso costuma acontecer a partir dos 6 meses de idade, e marca uma grande conquista no controle do próprio equilíbrio corporal.

Aos pais que desejam estimular esse movimento, pediatras indicam um exercício que pode ajudar. Veja o passo a passo:

  • Deixe o bebê deitado de costas em uma superfície;
  • Segure suas duas mãos;
  • Puxe o bebê suavemente até que ele esteja sentado;
  • Aguarde 10 segundos, em média, e volte a deitá-lo.

O movimento é parecido com um abdominal e ajuda a fortalecer os músculos das costas e também da barriguinha. Assim, com os músculos fortalecidos, o bebê ganha mais força e confiança para tentar sentar sozinho e se sustentar nessa posição.

Arrastar ou engatinhar

Após aprender a rolar sozinho por volta dos 4 meses e a sentar sem depender de apoio próximo dos 6 meses, com 8 o bebê já está, provavelmente, bem confiante na execução de alguns movimentos corporais. Por isso, há bebês que nessa fase já começam a se arrastar ou a engatinhar.
 
Mas calma, isso não é uma regra. Há bebês que só começam a engatinhar perto dos 10 meses, há também aqueles que pulam direto para o caminhar. Todas as situações podem variar de bebê para bebê.

Primeiros passos

Como é esperado, depois de passar por todas essas etapas a criança começa a avançar para os seus primeiros passinhos.

Já falamos aqui no blog especificamente sobre os primeiros passos. O conteúdo “Aprender a Andar: Um desafio muito além de trocar passinhos”, escrito pela fundadora da Noeh, Dra. Ana Paula Lage, traz uma perspectiva técnica sobre o caminhar do bebê que explica o quanto isso é desafiador aos pequenos. Algo que muitas vezes os pais não têm conhecimento ou não se dão conta no dia a dia.  

Além disso, Ana Paula explica que para promover o desenvolvimento de toda a musculatura do pezinho, é muito importante que o bebê caminhe sobre superfícies irregulares, como as superfícies naturais: grama, areia da praia, terra. As superfícies lisas, como os pisos do interior da nossa casa, não são os melhores ambientes para desenvolver o equilíbrio necessário e podem até, em alguns casos, provocar problemas futuros – como o pé chato. Isso porque o terreno reto e duro não cria nenhum desafio para que os pequenos usem toda a musculatura dos pés.

“Moro em apartamento, na capital de São Paulo, como fornecer o ambiente ideal para o bebê caminhar?”. Pensando nesse cenário, cada vez mais comum na vida das pessoas, é que Noeh foi desenvolvido. 

O Noeh

Noeh é um sapatinho biomimético, ou seja, inspirado pela própria natureza, que possui uma palmilha capaz de oferecer as irregularidades de uma superfície natural para estimular toda a musculatura dos pezinhos. Além disso, Noeh não altera a marcha do bebê. Dessa forma, diferente dos sapatinhos convencionais, ele oferece o ambiente adequado para os primeiros passos onde quer que o bebê esteja. É como ter sempre um pedacinho da natureza sob os pés.

Gostou de saber mais sobre a marcha do bebê? Então conte nos comentários um pouco mais sobre a sua experiência com os primeiros passos do seu pequeno.

 

Noeh, tecnologias para cuidar da vida!

Espero que tenham gostado! Se tiver dúvida é só perguntar que iremos te responder!

Um abraço apertado, com carinho da Noeh

 

 

Referências:

Desenvolvimento da Marcha, Ortopedia Especializada

Estudo Biomecânico do Processo de Aquisição da Marcha Independente em bebês, Ufscar

Rolar: a importância desse movimento para o bebê, Revista Crescer

A marcha e a criança, Instituto Pensi