fbpx Skip to main content
Blog

Homeopatia infantil: tratamento ou polêmica?

By fevereiro 1, 2021junho 16th, 2021No Comments

Homeopatia para crianças um tratamento diferenciado

Você já ouviu falar sobre homeopatia? Ao contrário do que muitos pensam, este conceito não é recente — surgiu no século XVII! Desde então, os estudos na área têm avançado, assim como sua aplicabilidade. Como será que a homeopatia infantil pode ajudar os babies?

Antes de tudo, é preciso deixar bem claro que as respostas para essa pergunta não são simples. Isso porque a homeopatia é um assunto que divide opiniões entre profissionais de saúde, além de ser bastante controverso na ciência.

De toda forma, não podemos deixar de informar sobre os possíveis benefícios da prática. Porém, lembre-se sempre de colocar o senso crítico sobre os riscos e benefícios. Agora, vamos entender melhor sobre a homeopatia infantil!

Massagem nos pezinhos pode ser aliada no alívio de dores e outros problemas.

Conheça um pouco do histórico

Como dito, a homeopatia surgiu no século XVII. Embora alguns conceitos já tivessem sido levantados, ela foi desenvolvida, de fato, pelo médico alemão Samuel Hahnemann. Ele foi o grande responsável por sistematizar os princípios homeopáticos.

Por meio da experimentação, o que antes era apenas teoria, logo, começou a ser colocado em prática. Assim, os estudos se transformaram em observações clínicas, por meio de experimentos em indivíduos saudáveis.

Mas, afinal, o que ele fazia? Basicamente, ele diluía várias e várias vezes as substâncias que seriam testadas e, só depois disso, eram utilizadas pelas pessoas sadias.

Por fim, Hahnemann correlacionou os efeitos obtidos com as propriedades das substâncias.

Confuso? Vamos explicar! Se uma substância provocou sono, ela poderia ser utilizada para tratamento de insônia, por exemplo.

E como isso se difundiu pelo mundo? No Brasil, a homeopatia chegou apenas em 1840, por meio do médico francês Benoît Jules Mure. Uma característica interessante era seu propósito de tratar escravos e outras pessoas socialmente excluídas na época.

Ao longo da história, a prática foi ganhando força, sobretudo no Brasil República. Apesar de ter perdido a visibilidade em 1930, a homeopatia voltou com tudo no início do século XXI.

No ano de 2006, o Ministério da Saúde instituiu no SUS a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PIC). Tal política inclui uma série de práticas de medicina alternativa, inclusive a homeopatia. 

Entenda o que é a homeopatia

Agora, vamos entender o que é de fato a homeopatia, uma terapia holística cada vez mais difundida na sociedade. Primeiro, precisamos ter em mente que o indivíduo é um conjunto de aspectos psicológicos, sociais, físicos e culturais.

Diante de tamanha complexidade, não podemos reduzir uma pessoa à sua doença quando ela procura por ajuda médica. Na verdade, a homeopatia considera que cada um apresenta sintomas, e não que é portador de uma determinada enfermidade.

Então, o objetivo principal da homeopatia é ajudar o organismo a atingir a homeostase. Em outras palavras, ela contribui para equilíbrio dinâmico de todos aspectos que compõem um ser humano.

Para isso, devemos destacar 2 conceitos importantes. O primeiro é o da experimentação. Assim, todo medicamento homeopático prescrito já foi utilizado em outra pessoa.

O segundo —  lei da semelhança —  é justamente aquela reação do medicamento que pode tratar um sintoma. Se um medicamento é capaz de soltar o intestino, por exemplo, ele pode ser usado para tratamento de constipação.

Por último, vale destacar que a homeopatia realoca o paciente para o centro do cuidado. Além de melhorar a relação médico-paciente, oferece maior humanização ao cuidado. Reforça, ainda, a autonomia e o autocuidado de cada um consigo mesmo.

Conheça outras terapias alternativas para seu bebê.

Descubra os benefícios da homeopatia infantil

E como você pode colocar a homeopatia na vida do seu baby? Na verdade, ela pode fazer parte mesmo antes do nascimento! Então, muitas mamães iniciam acompanhamento homeopático desde a gestação.

Vale lembrar que o pré-natal é muito importante para que tudo corra bem não só durante a gravidez. Assim, a saúde e o bem-estar da mãe e o do baby podem ser assegurados por um obstetra, claro, e um homeopata.

Perceba que em momento algum o cuidado fica restrito à homeopatia. Contudo, ela é uma terapia complementar, que ajuda a solucionar muitas queixas dos pequenos.

Quer um exemplo? Que bebê nunca teve uma cólica no primeiro trimestre? Isso é normal e esperado! Mas a homeopatia consegue amenizar os incômodos delas. Atua, ainda, diminuindo gases e inchaço.

Vamos pensar pelo seguinte lado: se você der um medicamento tradicional para a criança, os sintomas serão rapidamente solucionados. Porém, horas depois podem retornar. Com o acompanhamento homeopático, o resultado é visto a longo prazo.

Por fim, outro exemplo de benefício da homeopatia infantil é seu efeito na ansiedade. Nesse sentido, o impacto vai muito além de tranquilizar a criança, de modo que pode influenciar até na alimentação.

Sabemos que a obesidade infantil pode acarretar em diversos problemas a curto e longo prazo. Então, controlar a ansiedade ajuda, ainda, no controle do peso da criança.

Homeopatia para crianças um tratamento diferenciado

Veja o que a ciência tem a dizer

Por último, não podemos deixar de falar sobre as inconsistências da homeopatia perante a comunidade científica. Embora seja reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, diversas críticas são feitas por especialistas ao redor do mundo.

No Brasil, Drauzio Varella defende que a teoria deve ser comprovada antes de ser difundida. Em outros países, como Inglaterra e França, houve bloqueio do financiamento e do reembolso de remédios homeopáticos.

Tais reações foram posteriores a uma constatação importante: o Conselho Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da Austrália identificou o tratamento homeopático como ineficaz.

Enfim, um dos questionamentos mais levantados é sobre a diluição da substância que resulta no efeito. Em outras palavras, surge a dúvida: será que após tantas diluições aquele princípio ativo realmente consegue atuar? Ou seria apenas água pura?

Para finalizar, foi realizado um estudo para identificar a atuação da homeopatia infantil no combate às infecções respiratórias e de ouvido.

Ao final, os resultados foram inconclusivos. Além disso, mostraram que não houve diferença estatisticamente significativa entre o tratamento homeopático e o placebo.

Portanto, muito cuidado ao procurar a homeopatia infantil para o tratamento dos babies! Como vimos, a falta de comprovação científica é um grande fator contrário à prática. Por isso, não substitua pela homeopatia nenhum tratamento já comprovado. Isso pode aumentar o risco de agravar algum quadro preocupante. No mais, caso opte pela homeopatia, procure profissionais capacitados e dispostos a orientar da melhor forma sobre a abordagem!

Agora, que tal conhecer outro tipo de terapia alternativa? Saiba mais sobre a reflexologia!

Quer saber mais? Entre em contato com a gente.

Noeh, tecnologia para cuidar de pezinhos!

Venha conhecer melhor sobre o Noeh e contribua para o melhor caminhar do seu filho!

Referências

Homeopatia. Comissão Assessora de Homeopatia. 

HOMEOPATIA – Tratamento com homeopatia em crianças sem radicalismos. Doutor Moises.

TV DR. Moises – O que é a homeopatia?

O papel da medicina complementar e alternativa nas infecções de vias aéreas superiores em crianças. IV Manual de Otorrinolaringologia Pediátrica da IAPO.

Ansiedade infantil e o tratamento homeopático. Associação Médica Homeopática Brasileira.

Homeopatia ainda divide opiniões sobre sua eficácia, mas é aceita no Brasil. Uol.