fbpx Skip to main content
Blog

Conheça a importância da naninha do bebê

By julho 20, 2021julho 29th, 2021No Comments

O sono é de importância fundamental e a naninha do bebê pode ser uma grande aliada. Neste momento se vivencia desenvolvimento tremendo que afeta o cérebro, corpo, emoções e comportamento e prepara o palco para seu crescimento continuado através da infância e adolescência.

Primeiramente, é normal então para os pais desejarem certificar-se que seus filhos, bebês ou crianças aproveitem do sono que precisam. A National Sleep Foundation (NSF), após reunir painel de especialistas para inspecionar a pesquisa existente, formulou recomendações para necessidades de sono diárias e totais, por idade.

Portanto, para bebês de 0 a 3 meses de idade, são recomendadas 14 a 17 horas de sono, e para bebês de 4 a 11 meses de idade, de 12 a 15 horas de sono. Para bebês de 1 a 2 anos de idade, 11 a 14 horas de sono. Já para crianças de 3 a 5 anos de idade, de 10 a 13 horas de sono. E quando a criança tem de 6 a 13 anos de idade, são recomendadas de 9 a 11 horas de sono.

Desde já, estas variações são para sono total, incluindo pela noite e durante as sonecas. Os especialistas de NSF notaram que estas são recomendações gerais e que uma hora a mais ou menos pode ser apropriada para algumas crianças.

Os pais podem se beneficiar ao usar estas orientações como meta, enquanto reconhecendo que uma quantidade saudável de sono pode variar entre crianças ou dependendo do dia. Conforme estas recomendações demonstram, as necessidades de sono evoluem à medida que o bebê se desenvolve.

Vários fatores podem influenciar o tempo apropriado de sono para bebês e crianças, e conhecer estes detalhes pode servir aos pais que desejam encorajar o sono saudável para seus filhos. 

 

Sonecas são normais para bebês?

É muito comum aos bebês tirar a soneca e usufruir de quantia significativa de seu sono total durante o dia. Os recém-nascidos muitas vezes tiram sonecas por ao menos 3 a 4 horas durante o dia, e embora o tempo total de soneca reduza conforme cresçam, é normal para as crianças continuarem a tirar soneca por 2 a 3 horas ou mais a cada dia.

Esta soneca não é apenas normal, mas também faz bem à saúde. A pesquisa descobriu que as sonecas frequentes permitem às crianças consolidarem memórias específicas. Além disso, as sonecas permitem uma memória mais generalizada que é importante para aprendizado e desenvolvimento cerebral.

Confira 7 cuidados com o bebê recém-nascido

Como seguir bons hábitos para o sono do bebê?

É fundamental encorajar bons hábitos de sono para o bebê. Aos primeiros meses, as mamadas do meio da noite certamente interromperão o sono dos pais e do bebê, mas nunca é cedo para ajudar o bebê a dormir melhor. As dicas seguintes são muito eficientes:

  •       Seguir uma rotina tranquila e consistente de sono.

    Estimulação excessiva pela noite pode dificultar o bebê adormecer. Experimentar o banho, carinho, música calma ou leitura, com um ponto final definido claramente quando deixar o quarto. Começar estas atividades antes de o bebê estar muito cansado em um quarto pouco iluminado e calmo.

  •       Colocar o bebê para dormir sonolento, mas ainda acordado.

    Isso vai ajudar o bebê associar a cama com o processo de adormecer. É importante lembrar de colocar o bebê para dormir de costas, e tirar cobertores e outros itens macios do berço.

  •       Dar ao bebê tempo para se acalmar.

    O bebê pode ficar agitado ou chorar antes de encontrar uma posição confortável e adormecer. Se não parar de chorar, verificar a situação do bebê, oferecer então palavras de conforto e deixar o quarto. A presença reconfortante da mãe pode ser tudo que o bebê precisa para dormir.

  •       Considerar o uso da chupeta.

    Se o bebê tiver dificuldade de se acalmar, uma chupeta pode ajudar. Na realidade, a pesquisa sugere que usar uma chupeta durante o sono ajuda a diminuir risco de síndrome da morte súbita infantil.

  •       Manter o cuidado noturno tranquilo.

    Quando o bebê precisa de cuidados ou amamentação durante a noite, usar uma voz calma e movimentos tranquilos, luz fraca. Isso vai fazer o bebê entender que é momento de dormir, e não brincar.

  •       Respeitar as preferências do bebê.

    Se o bebê for uma coruja da noite ou madrugador, é possível a mãe desejar ajustar as rotinas e agendas com base nestes padrões naturais.

Aqui, vale lembrar que fazer o bebê dormir pela noite não é um parâmetro das habilidades dos pais. É muito importante entender os hábitos do próprio bebê e as formas de se comunicar para que a mãe possa ajudar o bebê a dormir melhor. Se houver preocupações, conversar então com o pediatra para pensar na naninha do bebê.

Objeto transicional para o bebê dormir melhor

Conforme o bebê se desenvolve, é possível perceber algumas mudanças principais de desenvolvimento que geralmente acontecem entre 6 e 8 meses,  incluindo engatinhar, a transição potencial de 3 sonecas para 2 sonecas, assim como um aumento na ansiedade de separação do bebê. São muitas mudanças! Os objetos transicionais, a conhecida naninha do bebê, são uma forma de os pais ajudarem o bebê a sentir segurança, estes objetos devem ser inofensivos, é claro.

Este elo seguro é uma associação do sono positiva que pode ajudar o bebê durante despertar parcial. Porque o objeto transicional não muda, ele acalma. Na realidade, um objeto transicional é muitas vezes um indicador de uma ligação forte entre o bebê e a mãe.

Essencialmente, a naninha do bebê atende a necessidade do bebê por amor e atenção, mesmo quando a mãe e pai não estão ali na realidade. Isso é muito interessante. De modo simples, é um objeto de amor para o bebê, um bichinho de pelúcia que o bebê não consegue dormir sem, um cobertor que até fica sujo após um tempo, por exemplo. Basicamente, um objeto transicional é nada mais que uma segurança extra para o bebê crescendo.

 

Fonte:

https://www.sleepfoundation.org/children-and-sleep/how-much-sleep-do-kids-need

https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/infant-and-toddler-health/in-depth/baby-sleep/art-20045014

https://sleeplady.com/baby-sleep/why-your-baby-needs-a-transitional-object/