fbpx Skip to main content
Blog

Quanto custa criar um filho?

By julho 29, 2020agosto 5th, 20202 Comments

Quanto custa criar um filho? Será que minha renda é suficiente para cuidar da minha família? Vou poder comprar todas as coisas que minha família demanda? Em caso de emergência eu terei dinheiro? E meus planos e sonhos ainda serei capaz de bancar isso tudo?

Quanto custa criar um filho?

Estas perguntas são normais de aparecer quando pensamos em aumentar a família. Fazendo as contas é fácil entender por que as famílias desistiram de ter muitos filhos nos últimos anos. De acordo com a Centro de Estudos de Finanças Pessoais e Negócios (Cefipe) uma família de classe média deve gastar em média de 240 a 470 mil reais anuais com a criação dos filhos até que este complete os 22 anos. Este valor varia bastante quanto a classe social, mas é inegável que criar um filho vai haver custos, e estes custos são crescentes.

Mas este custo não deve te desanimar, mas sim ajudar a planejar cada etapa da vida do bebê. Outra parte importante é guardar dinheiro para gastos futuros e emergências. E assegurar que mesmo se houver imprevistos o futuro da sua família está garantido.

Gastos na Gravidez e Parto

Durante a gravidez os custos são baixos e podem variar muito de acordo com a realidade de cada família. Mas deve-se ter em mente que será importante providenciar alguns remédios como acido fólico e remédios para enjoos. Dependendo da família vai precisar se mudar para uma casa maior e planejar o quarto e alguns utensílios que serão úteis nos primeiros momentos como banheira, carrinho, enxoval, fraldas, berço, entre outros.

Outro custo que já se deve ter em mente são as despesas médicas. Serão várias visitas ao obstetra, Ultra sonografias, exames, e pode ser que tenha um custo com o parto. De acordo com a revista Exame alguns médicos cobram seu preço para estar presentes no momento do parto, e cabe a cada família escolher o profissional e se este valor é justo. Também é importante lembrar de custos com vacinas e pediatra logo após o parto.

O mais indicado é antes de planejar engravidar, o casal já deve buscar um plano de saúde que atenda suas expectativas, uma reserva financeira capaz de pagar estes custos e ter renda para conseguir guardar dinheiro para os próximos anos.

Custos da criança de 0 a 10 anos

Você já deve ter pensado no custo de fralda, mas alguns gastos que você não imagina também vão subir. Uma destas é a conta de energia, não só pelo chuveiro, mas também por acender a luz na madrugada. Caso seja necessário comprar fórmula ou leite como suplemento os gastos sobem bastante, então esteja pronto caso precise.

Fraldas e lenços humedecidos é importante pesquisar bastante e lembrar que comprar em grandes quantidades pode ser bastante vantajoso. A alimentação é um custo crescente, não só pela quantidade, mas pela variedade, quanto maior for a criança, mais tipos de alimentos ela precisa.

Ao final da Licença maternidade é quando realmente os gastos aumentam significativamente. Custo com escolinha, uniforme, utensílios para as aulas, transporte, e caso precise de suporte de outra pessoa. Tudo isso pode custar caro dependendo da usa situação, ainda mais se com o tempo quiser incluir atividades esportivas ou aprendizado de outros idiomas. Alguns gastos esporádicos também acontecerão como festas, presentes para colegas, viagens, lazer, brinquedos. Tudo isso cresce junto com seu bebê.

Despesas dos 10 aos 18 anos

Nesta fase da vida os gastos são os mesmos que antes, somente com a diferença de pedir mais espaço e autonomia. As festas se tornam mais caras, as necessidades são diferentes. Outra parte importante é saber que este momento seu bebê começa a crescer e ganhar o mundo.

Muitas famílias são adeptas a mesada, mas isto é uma decisão de cada um. Com certeza nestes anos haverá gastos como aparelho celular, viagens, namoro, e você deve estar preparado.

Em todas as fases fique atento a despesas médicas e emergências, pois em qualquer momento pode acontecer uma doença, ou um acidente que pode custar caro e é uma despesa inevitável, e esta preocupação vale para toda a família.

Como se planejar?

Como falamos no início não se assuste com todo este custo, vamos planejar como organizar suas finanças de forma tranquila e realizar todos seus planos mesmo com os gastos da família crescendo. Aqui temos algumas dicas de como organizar seu bolso:

Evite ter dívidas

Evite ter dívidas ou busque negociá-las bem. Qualquer dívida que tenha, busque negociar menor juros possível. É muito interessante conversar em bancos, ou outras instituições para tentar diminuir o custo das dívidas. Caso tenha alguma poupança, avalie se o ganho deste investimento é melhor que o custo da dívida, normalmente não.

Se esforce para adequar seus gastos de forma que consiga poupar constantemente

Avalie quanto recebe, e busque ajustar seus gastos e padrão de vida de forma que consiga poupar parte do que recebe. Uma forma bastante simples de dividir seus gastos é tentar aproximar suas despesas fixas e constantes em 50% do seu recebimento, 30% para custos esporádicos e 20% para guardar em algum investimento. Desta forma você pode, não importa quanto recebe garantir uma parte considerável para investir.

Tente investir bem sua poupança

Procure uma boa corretora, um assessor de investimentos que te atenda bem e que vai te ajudar a investir e ter a maior rentabilidade possível e com segurança. Lembre de ter uma parte da poupança disponível para emergência, o restante avalie com um profissional, e não deixe de continuar guardando constantemente.

Contrate um plano de saúde que atenda sua família

Existem muitos planos de saúde no mercado e cada um tem suas vantagens e desvantagens. Em muitos casos é melhor contratar um plano empresarial, então busque opções e não deixe de contratar.

Contrate um seguro de vida

De acordo com  professor da ESPM, Adriano Amui, e com a pesquisa do Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (Invent), uma família de classe média pode ter um custo de mais de um milhão de reais com cada filho, imagine que as pessoas que colocam dinheiro na casa sofreram um acidente ou doença e faltaram, o que será desta criança? Seguros de vida são baratos e eficientes, basta um estudo com um profissional da área que você pode conseguir um seguro que vai te deixar tranquilo para qualquer eventualidade. Observe também para não contratar um seguro resgatável, são seguros caros e que protegem pouco, avalie outras opções que pode ser melhor para você e sua família.

O custo de ter um bebê é realmente muito alto, mas com disciplina financeira é fácil de manter os custos, e com bons planos de saúde e seguros de vida você pode ficar tranquilo para as eventualidades. Faça seu planejamento de gastos e de investimentos para assim que seu bebê chegar você pode aproveitar ainda mais sua família.

 

Noeh, tecnologias para cuidar da vida!

Espero que tenham gostado! Se tiver dúvida é só perguntar que iremos te responder!

Um abraço apertado, com carinho da Noeh

Texto escrito pelo Ivan Nunes Lanna, CEO e consultor financeiro da INSUU – Aposentadoria Segura.

A equipe da INSUU manda um abraço e deseja uma aposentadoria segura a você.

 

REFERÊNCIAS:

Estadão, Custo de um filho em São Paulo

Exame, Quanto custa criar um filho

Globo, Saiba na real quanto custa ter um filho

Época, Quanto custa criar um filho até a faculdade