fbpx Skip to main content
Blog

Saiba se seu bebê é hipotônico

By dezembro 13, 2019maio 30th, 20215 Comments

Hipotonia é uma fraqueza muscular, um corpinho mais molinho, sem tônus muscular. O bebê hipotônico deve ser estimulado para não ter atrasos no desenvolvimento.

É importante ter tonicidade nos músculos (quando está em repouso), pois essa tonicidade é responsável por manter a nossa postura e direcionar nossos movimentos. Em outras palavras, a tonicidade dos nossos músculos é essencial para o desenvolvimento motor. Portanto, se você tem dúvidas em relação a desenvolvimento muscular do seu baby, esse artigo é para você: saiba se seu bebê é hipotônico!

Os anos se passaram e a impressão que temos é que os bebês se desenvolvem e crescem cada dia mais rápido. Eles já nascem com os olhos abertos e ficam firmes rapidamente. Alguns são bem durinhos, outros são mais flexíveis e isso não quer dizer que eles tenham algum problema físico ou neuromotor, mas pode ser que eles tenham hipotonia. Por isso, é importante o acompanhamento periódico dos nossos filhos.

Quando os pais fazem esse acompanhamento e o pediatra identifica flexibilidade excessiva, é muito importante promover os estímulos musculares corretos, pois o tratamento evita possíveis atrasos no desenvolvimento. Sem o acompanhamento adequado, as crianças podem desenvolver problemas posturais, de equilíbrio, lordose e também sofrer atrasos no desenvolvimento motor .

 

Como identificar a hipotonia na infância?

Existem crianças que nascem com algum distúrbio ou síndrome que podem ter hipotonia. É uma característica comum da síndrome de Down, por exemplo. Nesses casos, essa hipotonia na infância é identificada com facilidade. Aqueles que não apresentam quadros clínicos são mais difíceis de identificar, muitas vezes, esses bebês são chamados de “preguiçosos”.

Mas eles não são preguiçosos! Eles apenas têm mais dificuldades para se manter mais durinhos, para engatinhar, ficar de pé ou caminhar. Por essa razão, é muito importante um acompanhamento médico periódico, principalmente se os pais percebem uma “molezinha” nos bebês a partir dos seis meses, época em que eles começam a ficar mais firmes.

Alguma características podem indicar essa fraqueza muscular no bebê:

  • braços e pernas em linha reta enquanto descansa;
  • dificuldade para carregar o bebê segurando pelas axilas (bebê escorrega pelas mãos sem que os bracinhos causem resistência);
  • sustentação da cabeça.

Como tratar o bebê hipotônico?

É importante acompanhar os marcos motores dos bebês para entender os padrões de movimentos esperados para cada idade. Por exemplo, até os cinco meses é normal muito normal ficar de bruços, rolar e levantar a cabeça. Com seis, eles começam a ficar mais durinhos, inclusive, no colo. Aos nove, normalmente, eles já sentam, engatinham e conseguem se levantar. Assim, se notar algum atraso de movimento nesses padrões comuns, é recomendado conversar com o pediatra, pode ser normal, já que esses padrões dizem de uma média, e tem bebês que saem dessa média, ou podem ser realmente um atraso.

Se verificar algum indício de fraqueza muscular no seu bebê, é recomendado que você o leve ao pediatra. Se houver necessidade, o pediatra irá encaminhar o bebê para profissionais especializados. Esses profissionais, geralmente fisioterapeutas, verificarão o grau da hipotonia e realizarão exercícios para estimular a tonicidade dos músculos e fortalecer os movimentos. Se a hipotonia não estiver relacionada a qualquer outro problema, o bebê terá seu desenvolvimento cognitivo normal, mas é fundamental um acompanhamento com fisioterapeutas.

O que pode estimular a formação muscular do bebê?

Se o bebê for identificado com hipotonia recomenda-se que um fisioterapeuta acompanhe o bebê para ajudá-lo a desenvolver músculos mais fortes e melhorar a coordenação. Se for uma criança sem nenhuma anormalidade identificada, os pais podem estimular o desenvolvimento muscular em casa mesmo desde o nascimento!

Os pais podem oferecer um ambiente rico de estímulos motores e sensoriais para o bebê:

  • deixar a criança em um tapetinho no chão para que ela possa se movimentar e até rolar;
  • posicionar o bebê  de barriga para baixo quando estiver acordado e, sob supervisão, estimular que o bebê sustente a cabecinha;
  • escolher brinquedos que chamem a atenção como chocalhos, brinquedos de encaixe, cores e formas distintas, etc;
  • cantar e contar histórias, estimulando os ouvidos, as sensações auditivas, além de proporcionar uma boa relação pais-bebês.

Além disso, existem produtos que podem estimular a formação muscular das crianças. Para crianças que já estão começando a andar até por volta dos 3 anos, o Noeh é um sapatinho que estimula a musculatura dos pezinhos para a formação correta da curvinha dos pés. Um produto resultado de pesquisas acadêmicas, desenvolvido por doutores e testado e aprovado através de protocolos científicos na UFMG.

O Noeh oferece para a criança uma instabilidade natural nos pezinhos como quando andamos na areia da praia. Isso auxilia o desenvolvimento motor, a propriocepção, o desenvolvimento muscular além do equilíbrio e segurança da caminhada. Saiba mais sobre o Noeh!