fbpx Skip to main content
Blog

O que é o teste da orelhinha? Saiba tudo sobre ele!

By julho 16, 2021julho 22nd, 2021No Comments

A chegada do baby à família é um momento de muita alegria… mas também requer alguns cuidados! Um deles está relacionado com a realização de exames para checar se está tudo bem com o desenvolvimento. É aqui que entra o teste da orelhinha!

Neste caso, é feita uma avaliação da audição do recém-nascido. Mas, afinal, o bebê já nasce com a capacidade de escutar? Sim! Desde o 5º mês da gestação o baby já consegue ouvir sons — fica a dica para quem está com o pequeno a bordo!

Por isso, é necessário fazer a triagem auditiva o quanto antes. Ela é rápida, segura e não vai causar nenhum tipo de dor. Vale lembrar que a incidência da perda auditiva chega em até 6 a cada 1000 nascidos vivos. Então, saiba mais sobre a avaliação!

Entenda o que é a triagem auditiva

Como estávamos dizendo, após o nascimento do baby é necessário realizar alguns testes para avaliar se está tudo bem. Dentre eles, podemos citar o teste do coraçãozinho, teste do pezinho e, finalmente, o teste da orelhinha.

Vale ressaltar que os testes são feitos para triagem, ou seja, com o intuito de detectar possíveis alterações. Dessa forma, eles não podem, sozinhos, diagnosticar patologias, mas sim direcionar para maiores investigações.

Portanto, o teste da orelhinha pode constatar problemas auditivos nos recém-nascidos. Isso é feito por meio da introdução de uma pequena sonda, que vai produzir estímulos sonoros. Mas não se preocupe, o teste é indolor e seguro para o baby, sem nenhuma contraindicação!

É importante dizer que o teste é obrigatório e assegurado pela Lei Federal nº 12.303/2010. Portanto, a realização é gratuita e todas as maternidades devem estar equipadas para tal.

Se você acha que o teste está associado apenas com a audição, é aí que você se engana! Ele também pode influenciar na linguagem, visto que o desenvolvimento dela requer a compreensão do som. Então, já dá para imaginar a importância do teste, não é mesmo?

Veja a importância do teste da orelhinha

Claro, a grande importância do teste da orelhinha é diagnosticar perdas auditivas em tempo hábil para iniciar o tratamento. Isso porque a detecção em até 3 meses viabiliza a implementação de medidas até o final do primeiro semestre — que é o ideal.

Agora, falando sobre a importância da audição em si, ela está intrinsecamente ligada à comunicação. Primeiro, pela própria capacidade de escutar o que é dito. Segundo, pelo fato de que a audição é essencial para o desenvolvimento da linguagem.

A relação é simples: para que a pessoa aprenda a falar, é preciso, primeiro, ouvir as palavras. Portanto, qualquer perda na capacidade auditiva, mesmo que mínima, vai prejudicar na fala.

Agora, pensando nas consequências disso, existe um impacto na socialização da criança, seja na escola, seja em outros ambientes. Então, vai além de algo essencialmente biológico. Envolve, ainda, o status emocional.

Descubra como o exame é feito

Que o teste é indolor e seguro você já sabe, agora vamos entender como ele é feito! O princípio básico dele é a emissão de ondas sonoras que vão ativar determinadas regiões do ouvido. Em pessoas saudáveis, tais regiões produzem emissões otoacústicas.

Tais emissões sugerem que as células da cóclea — estrutura indispensável para audição — estão íntegras. Tudo isso será feito enquanto o bebê dorme, por meio da introdução de uma pequena sonda. Em suma, é a produção de estímulo e captação do retorno.

Embora seja um exame essencial, é importante que os pais estejam atentos ao desenvolvimento do baby ao longo dos meses. Por isso, existem alguns marcos importantes que você precisa conhecer:

  • até 6 meses: dirigir o olhar em direção as vozes;
  • até o 1 ano: balbuciar sílabas e tentar falar o que escuta;
  • até 2 anos: falar e interagir com adultos.

O encaminhamento ao especialista deve ser feito diante de um teste da orelhinha alterado ou da suspeita de anormalidade pelos pais.

Saiba quando levar o baby para realizar

Como vimos, a realização do teste da orelhinha é obrigatória em território nacional e é assegurada por uma Lei Federal. Idealmente, o teste é feito nos primeiros dias de vida, ainda na maternidade do hospital de nascimento.

Além de seguro, indolor e gratuito, o exame se mostra muito prático: dura, em média, de 5 a 10 minutos. Qualquer alteração detectada vai requerer uma avaliação completa com um especialista.

Vale ressaltar que existem alguns indicadores de risco para que o baby desenvolva deficiência auditiva. São eles:

  • detecção pelos pais de defasagem na linguagem;
  • histórico familiar de surdez na infância;
  • permanência na UTI superior a 5 dias;
  • quimioterapia;
  • infecções congênitas;
  • anomalias nos ossos da orelha ou no temporal;
  • síndrome genética que resulte em perda auditiva;
  • distúrbios neurodegenerativos;
  • infecções bacterianas ou virais após o nascimento;
  • traumatismo craniano.

Nestes casos, é utilizada uma outra técnica para a triagem auditiva, mas são casos específicos.

Veja o que fazer nos casos de alteração

O exame foi realizado e constatou uma alteração: o que fazer? Primeiro, manter a calma! Lembre-se que é apenas um teste de triagem, ou seja, pode detectar alterações, mas não pode diagnosticá-las.

Por isso, será necessária uma avaliação com especialistas e um acompanhamento mais atento. Mas será que a alteração é resultado apenas de anormalidades? Na verdade, não! Existe uma série de fatores fisiológicos que podem influenciar no resultado, como:

  • cerumen;
  • vérnix caseoso;
  • líquido amniótico.

Ah, é bom reforçar que há grandes chances de uma alteração bilateral representar, de fato, alguma anormalidade. Por outro lado, uma alteração unilateral tem chances maiores de ser um falso-positivo.

Em suma, é importante que os pais reconheçam o valor do teste da orelhinha e busquem pela realização no baby. Hoje em dia são raras as condições que não apresentam tratamento. Por isso, é necessário que o diagnóstico seja feito o quanto antes, a fim de oferecer precocemente os cuidados necessários.

Assim, mesmo as crianças com anormalidades detectadas terão maiores chances de apresentar desenvolvimento adequado da linguagem.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais e mostre para outros pais a importância do teste!

Referências

Triagem auditiva neonatal. Sociedade Brasileira de Pediatria. 

Teste da orelhinha. Sociedade Brasileira de Pediatria. 

Teste da orelhinha. Biblioteca Virtual em Saúde.

Como se desenvolve a audição do bebê? Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Teste da orelhinha. Santa Casa de Misericórdia de Barbacena.