fbpx Skip to main content
Blog

Seu filho se queimou? Veja como tratar queimaduras!

By outubro 14, 2021outubro 17th, 2021No Comments

Se o tema é queimaduras, você já sabe que o assunto é sério. Do ponto de vista estatístico, representa a 4ª causa de morte e hospitalização por acidentes em nossos pequenos. Por isso, é interessante saber como tratar queimaduras.

O primeiro ponto a se pensar é na extensão do ferimento. Essa análise inclui o percentual do corpo que foi queimado e, ainda, qual a profundidade e estruturas atingidas. Vale ressaltar que cada tipo terá uma manifestação típica e um tratamento específico.

Porém, de forma geral, cabe aos pais conhecerem os primeiros socorros de uma queimadura, bem como maneiras de preveni-la. Tudo isso você encontra em nosso texto!

Entenda os tipos de queimadura

Quem nunca ouviu falar sobre os perigos de uma queimadura de 3º grau? E a tranquilidade de se ter apenas uma de 1º grau? Pois é, mas você sabe o que cada um representa?

Bem, neste caso estamos falando da profundidade do acometimento. As queimaduras de 1º grau são bem superficiais e não chegam a formar bolhas, ou seja, deixam apenas o local mais vermelhinho.

Já as de 2º grau atingem a derme, uma camada um pouco mais profunda. Elas sim provocam bolhas e bastante dor. As de 3º grau atingem todas as camadas da pele, chegando aos ossos e músculos. Como destroem terminações nervosas, há ausência de dor.

Além disso, existe uma classificação que engloba a extensão do queimado. Foi no rostinho? Foram nos braços e pernas? Ou só na barriguinha? Assim, é possível identificar os grandes queimados e oferecer o melhor tratamento para cada caso.

Saiba quais são as causas comuns

Agora, tendo em mente que a queimadura pode ser extensa e profunda, sabemos que as sequelas também podem ser graves. Assim, existe a possibilidade de deixar traumas físicos e emocionais para o resto da vida.

Mas, afinal, o que provocaria uma queimadura? Bem, são diversas as possibilidades! Elas podem ser causadas por fatores físicos, químicos ou mesmo biológicos.

No primeiro caso, existe uma gama de opções:

  • térmicas, como líquidos e vapores quentes;
  • elétricas, como choques;
  • radiantes, como exposição solar.

Já no âmbito das queimaduras químicas, os produtos e substâncias ganham a cena. Acidentes com solventes, ácidos, soda cáustica… tudo isso exemplifica. Por fim, as biológicas podem ser provocadas por águas-vivas, taturanas, dentre outros.

Vale ressaltar que a escaldadura é a principal causa em crianças menores que 5 anos. Outra causa pouco lembrada são as pilhas e baterias, que contêm substâncias prejudiciais.

Veja qual deve ser a primeira ação para tratar queimaduras

Diante de qualquer tipo de acidente, a primeira coisa — e talvez a mais difícil — a se fazer é manter a calma.

No caso das queimaduras, a primeira atitude vai depender diretamente da causa dela. Se uma criança está em chamas, por exemplo, a orientação é que ela role no chão, de um lado para o outro, até extinguir o fogo.

Por outro lado, se ela está próxima à região das chamas, é preciso afastá-la para não sofrer os efeitos nocivos da fumaça.

Pensando agora nas queimaduras químicas, tenha sempre em mente: diante da menor suspeita, procure atendimento médico! Além disso, lave muito bem o rostinho e a boquinha da criança com água fria, isso ajuda a retirar o restinho do produto.

Outra medida importante é mantê-la em jejum, mas sem forçar vômito. Por último, nas queimaduras por choque elétrico, afaste a criança com materiais isolantes, como cabo de vassoura ou tapete de borracha. Lembre-se, ainda, de desligar o interruptor da chave.

Descubra como tratar queimaduras

Antes de saber como tratar queimaduras, é preciso saber algumas medidas que não devem ser tomadas. Não encoste no local lesado, nem tente descolar tecidos que eventualmente possam ter grudado na região.

Da mesma maneira, não retire nenhum corpo estranho que possa estar aderido. Como alternativa, é indicado cobrir as feridas mais sujas com um pano limpo e úmido. Por último, você não deve furar as bolhas de jeito nenhum!

Agora, vamos ao que interessa: o que fazer! Primeiro, retire anéis, pulseiras e colares, pois rapidamente a região pode inchar e prender os acessórios. Feito isso, lave bem a região com água fria — mas não gelada — durante 10 minutinhos. 

Essa ação vai ajudar a diminuir a dor e o inchaço, a limpar o ferimento e, ainda, impedir que a lesão se aprofunde. Você pode, também, deixar algumas compressas úmidas e frias cobrindo a área.

Algumas situações requerer avaliação médica, como:

  • queimaduras de 2º e 3º grau;
  • grande extensão de área queimada;
  • ferimento com pus e arroxeamento ao redor;
  • queimadura por fogo, eletricidade ou produto químico.

Conheça formas de prevenção

Para finalizar, vamos para a missão essencial nos primeiros socorros: saber como prevenir o acidente.

De modo geral, existem medidas importantes no cuidado diário. No banho, por exemplo, nunca deixe de testar a temperatura da água. Idealmente, ela deve girar em torno de 37°C. Uma dica é: primeiro coloque a água fria, depois a aquecida e vá graduando. 

Agora, um outro banho: o de sol. Ele deve ser feito antes de 10h ou após 16h. Isso vai fazer com que o baby seja exposto sem maiores riscos. 

Pensando na alimentação, os cuidados são diversos. A mamadeira, por exemplo, não deve ser aquecida em microondas. Além disso, deve-se ter o cuidado com alimentos e bebidas quentes. 

Evite com que eles fiquem na beirada de balcões e pias. Isso diminui o risco de caírem sobre as crianças. Complementando, evite o uso de toalhas de mesa, pois a criança pode puxá-la e derrubar os alimentos aquecidos.

Fique atenta em como tratar queimaduras

É importante ressaltar que a maioria das queimaduras vão acontecer na cozinha. Por isso, todo cuidado é pouco! Outra dica essencial é direcionar os cabos das panelas para dentro do fogão e optar por utilizar as bocas de trás.

Ah, um cuidado que poucas pessoas lembram é evitar o uso de panelas amassadas… elas podem balançar e cair! Em suma, o ideal é que as crianças menores de 2 anos fiquem longe da cozinha, sobretudo se não houver supervisão atenta de um adulto.

Por último, não se esqueça de proteger as tomadas e substituir fiação antiga e desencapada. Além disso, mantenha produtos químicos em locais bem seguros e fora do alcance de crianças.

Agora você já sabe como tratar queimaduras e, principalmente, como evitá-las. Porém, sabemos que os acidentes podem acontecer mesmo com medidas de proteção. Então, tenha sempre em mente o que deve e o que não deve ser feito. Fuja de mitos e senso comum: nada de pasta de dente na ferida, nem manteiga e muito menos pomadas! Diante de qualquer problema, procure um serviço de saúde!

Lembre-se: a prevenção é essencial! Por isso, venha descobrir como manter uma casa segura!

Referências

Queimaduras. Sociedade Brasileira de Pediatria.

Queimaduras. Biblioteca Virtual em Saúde – Ministério da Saúde.

Queimaduras. Hospital Israelita Albert Einstein.