Blog

Primeiros socorros: o que fazer em casos de sufocação ou engasgamento?

By maio 30, 2021junho 16th, 2021No Comments

Amor, cuidado e proteção. Essa tríade pode fazer com que muitos pais se transformem em super-heróis para protegerem os pequenos. Primeiros socorros: o que fazer em casos de sufocação ou engasgamento?

Infelizmente, não é algo raro… muito pelo contrário! Os acidentes representam a principal causa de morte em crianças de 1 a 14 anos. Dentro dos acidentes, o sufocamento ocupa o 3º lugar, ficando atrás apenas de afogamento e trânsito.

Porém, se formos pensar nos babies de até 1 aninho, o sufocamento é sim a principal causa de morte acidental. Assim, precisamos mudar essa realidade! Confira quais são os primeiros socorros para a situação!

Veja como pode acontecer a sufocação ou engasgamento

Antes de tudo, precisamos entender o que cada situação significa. Será que ambas são a mesma coisa? Primeiros socorros: o que fazer em casos de sufocação ou engasgamento?

Sufocação

De antemão, a sufocação está mais relacionada à cobertura do nariz ou boca da criança. Portanto, a obstrução pode ser total ou mesmo parcial. O grande problema disso é que nem sempre os pequenos conseguem escapar.

Então, sobretudo em menores de 1 ano, a sufocação é um grande risco para acidentes. Uma simples almofada ou travesseiro que tampam o rostinho do baby já podem provocar sérias consequências.

Dessa forma, podemos afirmar que uma criança um pouquinho maior fica livre de risco? De jeito nenhum! Sabe por quê? Pois elas já conseguem engatinhar ou andar!

Constantemente, a curiosidade e a vontade de descobertas podem levá-las a ficarem presas em locais fechados. Então, muita atenção com os pequenos até 4 aninhos!

Frequentemente, tenha cuidado também com dois locais importantes: berço e carro. No primeiro, há sempre o risco de a criança dormir de bruços e acabar se sufocando. No segundo, há relatos tristes dos pequenos que ficaram presos no interior do veículo.

Engasgamento

Agora, falando sobre o engasgamento, ele ocorre se houver obstrução de vias aéreas. Dessa forma, o ar não consegue chegar até os pulmões. 

Contudo, como estamos falando de bebês e crianças pequenas, as vias aéreas acompanham este tamanho. Assim, mesmo os objetos mais pequeninos conseguem causar a obstrução.

Portanto, vale destacar que as crianças têm uma tendência de levar qualquer coisinha à boca, afinal, estão em fase de descobertas. Complementando, a experiência para mastigar não é tão desenvolvida, o que aumenta o risco de deglutição involuntária.

Por isso, temos que ter muito cuidado com uma série de coisas! Pecinhas pequenas moedas, alimentos maiores, bexigas (pedaços ou murchas), botões de camisas… tudo isso pode causar engasgamento!

Descubra como fazer os primeiros socorros

Anteriormente, quando falamos das taxas expressivas de mortalidade por acidentes? Pois é, como podemos evitar isso? Por meio da prevenção e dos primeiros socorros!

Agora, vamos ensinar como reagir diante de um acidente com engasgamento. Antes de tudo, mantenha a calma! Ao mesmo tempo, sabemos que é uma situação difícil, mas que o desespero não vai contribuir em nada.

Em bebês até 1 ano

Em primeiro lugar, certifique-se que a criança engasgou. Geralmente, ela vai apresentar a boquinha e os dedinhos arroxeados. Pode ser que esteja mais molinha também, por causa da falta de oxigênio.

Por exemplo, já os sons emitidos são de chiados ou mesmo de respiração ruidosa. Porém, por mais que se esforce, não consegue respirar.

Em seguida, não tente procurar o que está causando o engasgamento! Na tentativa de tirar, você pode acabar colocando ainda mais para dentro, por exemplo.

Agora, siga as etapas:

  1. Sente a criança de frente.
  2. Segura a parte de trás da cabeça com a mão dominante.
  3. Mantenha o narizinho e a boquinha abertos.
  4. Vire a criança de barriga para baixo, ainda com a mão na cabeça.
  5. Golpeie com a palma da mão a região das costas entre os ombrinhos.

Portanto, essa manobra vai produzir uma tosse artificial, que ajuda a eliminar o que está obstruindo as vias aéreas. Por fim, vire a criança de barriga para cima e comprima com 3 dedos a região do tórax entre os bracinhos.

Toda vez que falamos assim fica um pouco confuso, não é? Por isso, não deixe de conferir o vídeo para aprender a manobra completa! Lá, também explicam o procedimento para crianças maiores de 1 ano.

Saiba como proteger os pequenos

Agora que você já sabe os primeiros socorros, vamos aprender a como prevenir os acidentes! Primeiros socorros: o que fazer em casos de sufocação ou engasgamento? Confira abaixo 4 dicas que preparamos! 

Cuidado durante a alimentação

A princípio, prepare o ambiente para a criança comer. Para isso, ela deve estar sentadinha em uma cadeira acinturada. Assim, evita também o risco de quedas.

Definitivamente, os alimentos devem estar numa consistência mais molinha. Nada de oferecer pedaços grandes e endurecidos, ok? Como a mordida do baby é gengival, ele precisa conseguir triturar facilmente para não engasgar.

Por último, evite que outras crianças alimentem o baby! Elas ainda não têm muita noção que os alimentos devem ser oferecidos aos pouquinhos e em quantidade reduzida.

Prepare bem o bercinho

Agora, a hora de dormir! E o melhor local? No berço! Ele deve ser devidamente certificado e as grades devem apresentar distância máxima de 6 cm. Ah, nada de levar para a cama de adultos, certo?

Do mesmo modo, o colchão deve ser bem firme e sem objetos espalhados. Sempre que for cobrir a criança, a mantinha não deve ultrapassar o peito. Além disso, mantenha os bracinhos livres e prenda as extremidades da coberta embaixo do colchão.

Confira sempre o carro

Primordialmente, o cuidado com o veículo é fundamental! Mesmo dentro de casa, mantenha-o sempre trancado. Assim, você evita que crianças maiores entrem para brincar e acabem ficando presas depois.

Agora, pensando nos bebês, é importante nunca deixá-los sozinhos dentro do carro! Não faça isso nem com janela meia aberta, tampouco com elas fechadas! Quando chegar em algum lugar, confira sempre se todas as crianças saíram do veículo.

Escolha brinquedos seguros

Por fim, uma das dicas mais importantes: cuidado com os brinquedos! Primeiro, respeite sempre a indicação de faixa etária. Feito isso, guarde em locais separados os brinquedos das crianças mais velhas.

Aqui, papel de cuidado não acaba! Portanto, busque sempre inspecionar os brinquedos menores a fim de encontrar possíveis perigos, como pecinhas e pontas afiadas. Ah, não deixe as crianças pequenas tentarem encher bexigas!

Por último, um dado relevante: 90% dos acidentes são evitáveis. Então, não deixe de colocar em prática as dicas acima — elas ajudam a salvar vidas! Com as medidas de prevenção e de primeiros socorros, cada vez mais teremos um melhor panorama para os pequenos. Nesse sentido, aos poucos, sufocação ou engasgamento vão causar menos vítimas e menos sustos. Seu empenho é muito importante para isso!

Agora que você sabe tudo sobre primeiros socorros, sufocação e engasgamento, fique atenta aos seus pequenos e às crianças por onde estiver. Você pode salvar muitas vidas!!!

Gostou do conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais e salve vidas!

Referências

Entenda os acidentes. Criança Segura. 

Dicas sobre engasgos, suas principais causas e prevenções (Parte 02 – Manobras). ONG Criança Segura Safe Kids Brasil.

Como prevenir sufocação e engasgamento. Criança Segura.

Sufocação: por que acontece e quais os riscos às crianças. Criança Segura.

Falar no whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem?
Sou da Noeh! Pode me chamar quando quiser tá?! Responderei em breve!