fbpx Skip to main content
Blog

Chega de dúvidas! Veja o que evitar na amamentação!

By novembro 16, 2021No Comments

Não é novidade para ninguém que o aleitamento materno exclusivo é indicado até os 6 meses de vida do baby. Depois disso, é necessário a introdução da alimentação complementar. Porém, ao longo desse período, o que evitar na amamentação?

Primeiramente, por mais que os benefícios do leite materno já estejam bem estabelecidos, algumas condições podem contraindicar a amamentação, de modo provisório ou definitivo. Além disso, existem hábitos que requerem um pouco mais de atenção. 

Antes de tudo, separamos alguns tópicos que deixam algumas mamães com dúvidas. Será que o café é proibido? E os medicamentos, estão todos liberados? Veja abaixo o que listamos para evitar durante o aleitamento!

  1. Uso de mamadeiras e chupetas

Vamos começar com uma questão bem polêmica: o uso de mamadeiras e chupetas. Antes de tudo, é preciso ficar bem claro que não são utensílios proibidos. Porém, são contraindicados devido a alguns riscos para o baby.

O primeiro deles é de atrapalhar a pega correta da amamentação. Sabemos que o baby deve abocanhar toda a aréola, ou seja, a parte escura ao redor do mamilo. Contudo, ao usar mamadeira e chupeta, não só a pega fica diferente, mas a sucção também é prejudicada.

Tudo isso, em conjunto, pode levar a um desmame precoce. Além do mais, existe também o risco de infecções. O motivo disso é que a higienização dos utensílios nem sempre é a mais correta, o que pode predispor a proliferação bacteriana.

 

  1. Posicionamento incorreto

Assim como o uso de mamadeiras pode prejudicar a pega, o posicionamento incorreto na hora de mamar também pode. Aqui, vamos destacar outras implicações, como a saciedade do baby. A partir do momento que a pega está incorreta, a sucção também poderá ser prejudicada.

Portanto, o grande estímulo para produção de mais leite, é que a mama seja esvaziada. Se ela se mantém cheia, pois o baby não faz a sucção correta, o organismo da mãe tende a produzir menos.

Então, existem 2 riscos envolvidos: o desmame precoce e o desenvolvimento ponderal insuficiente. Isso quer dizer que o baby não vai ganhar o quanto de peso que necessita, além de ficar com deficiências nutricionais. E aí, será que seu posicionamento está correto?

 

  1. Automedicação

Agora, saindo do aspecto da pega, vamos ver como fatores biológicos interferem. Bem, diversos medicamentos podem ter substâncias eliminadas pelo leite materno ou serem, de alguma forma, tóxicos para o baby.

Aqui, vale ressaltar que não estamos falando, necessariamente, de remédios corriqueiros. Os quimioterápicos, por exemplo, utilizados no tratamento de cânceres, devem ser cuidadosamente analisados, visto que grande parte deles contra-indicam o aleitamento.

Por outro lado, alguns fármacos podem impedir, momentaneamente, a amamentação. Neste caso, ela estaria liberada após completa eliminação das substâncias pelo organismo.

Seja como for, não vamos nos aprofundar em listar todos os fármacos e sua associação com o leite materno. Porém, recomendamos às mamães que discutam com o pediatra sobre cada caso e que não façam a automedicação.

  1. Consumo de álcool e outras drogas

Antes de tudo, vale reforçar que o consumo de álcool e outras drogas deve ser combatido não só durante a amamentação. Os riscos de consumo já são bem estabelecidos para todas as faixas etárias e sexos, não apenas para mulheres e bebês em aleitamento.

Porém, nosso foco aqui é a amamentação. A Academia Americana de Pediatria contraindica o consumo neste momento em específico. Porém, a Organização Mundial de Saúde não apresenta o mesmo posicionamento.

Nesse meio tempo, preconizam um cuidado especial com a eliminação das substâncias. Em outras palavras, é preciso saber quanto tempo o organismo gasta, em média, para eliminar. Depois disso, o aleitamento pode ser feito sem maiores problemas.

De toda forma, muito cuidado com este consumo e, se puder evitar, evite!

 

  1. Piercings e tatuagem

Cada dia mais, piercings e tatuagens fazem parte do estilo das pessoas. Essa manifestação de identidade não contraindica a amamentação! Mas vamos a alguns cuidados…

Em contrapartida, os piercings, o perigo existe quando já se tem ou deseja colocar na região dos mamilos e mamas. Em ambos os casos, a movimentação no local iniciaria um processo inflamatório, capaz de obstruir ductos mamários e atrapalhar na produção e excreção de leite.

O mesmo vale para as tatuagens! Porém, se a mãe já tiver a tatuagem previamente, não há problema algum! O risco seria realizar durante os meses de amamentação.

 

  1. Alimentos – o que evitar na amamentação

Agora, vamos para as polêmicas! Será que existe algum alimento proibido durante a amamentação? Na verdade, existe. Porém, muitos deles não fazem parte da rotina alimentar da maioria das pessoas. 

Por isso, vamos focar naqueles mais comuns e que mais geram dúvidas. O cafezinho, por exemplo, não é contraindicado! Mas vale a pena saber que o consumo em excesso pode repercutir no baby com maior irritabilidade e insônia.

Logo, o chocolate, por sua vez, também não é contraindicado. Porém, um consumo acima de 450 g/dia pode aumentar a peristalse do pequeno, ou seja, causar dor de barriga. Por último, o alho pode alterar o odor do leite. Então, cautela!

 

  1. Formol – o que evitar na amamentação

E vamos a mais uma das dúvidas frequentes: o formol! Essa substância é muito utilizada para alisamento de cabelo e, durante a amamentação, deve ser proibida! Existe um grande risco em torno do uso, o que a torna uma contraindicação absoluta.

Em síntese, as tinturas para cabelo estão liberadas. Porém, se tiver o metal chumbo na composição, não devem ser utilizadas.

  1. Aplicação de botoxo que evitar na amamentação

Por último, vamos falar sobre um dos queridinhos da estética: o botox. A aplicação de toxina botulínica durante a amamentação ainda gera muitas dúvidas na comunidade médica.

De forma geral, o uso é controverso, o que leva a, preferencialmente, evitar nos meses de aleitamento. Porém, se realizado da maneira correta, ou seja, apenas em região muscular, há baixo risco de atingir alguma concentração no leite materno.

Afinal, você já sabe o que evitar na amamentação, não deixe de se atentar diariamente com os hábitos. Muitas vezes, algumas coisinhas podem passar despercebidas. Porém, quanto maior o cuidado, melhor!

Por fim, isso garante um aleitamento mais efetivo, com menor risco de desmame precoce e, ainda, diminui os riscos para saúde do baby. Em suma, qualquer dúvida referente aos tópicos acima, você pode questionar com um médico.

Gostou do conteúdo? Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de tudo sobre saúde do baby! Estamos no Facebook, Instagram e YouTube!

 

Referências

Amamentação e uso de medicamentos e outras substâncias. Ministérios da saúde. 

Piercing, tatuagem e botox durante a amamentação. Pode isso? Sociedade Brasileira de Pediatria.

Cadernos de Atenção Básica. Ministério da Saúde.