fbpx Skip to main content
Blog

Casa segura para crianças? Previna-se dos acidentes domésticos

By setembro 10, 2021setembro 14th, 2021No Comments

Quem tem criança em casa sabe: os pequenos são muito curiosos e não param quietos! E não é para menos! Essa fase de descoberta faz com que eles desbravem pelo ambiente, mas sem a maturidade para reconhecer os perigos. Por isso, é tão importante uma casa segura!

Portanto, é agora que a atenção dos cuidadores deve ser redobrada! Além de não tirarem os olhos das crianças, é essencial preparar o ambiente. Aqui, coisas simples podem fazer toda a diferença, como proteção de tomadas ou de quinas de móveis, podem ser decisivas para evitar um acidente.

E os cuidados não param por aí! Cada detalhe é importante para aumentar a proteção dos pequenos. Então, continue a leitura e confira as dicas que separamos!

Primeiro, veja as estatísticas do assunto casa segura para crianças

Antecipadamente, muito se fala sobre os acidentes domésticos, mas será que eles realmente apresentam números expressivos? Bem, infelizmente sim. No Brasil, mais de 3 mil crianças vão a óbito por causa de acidentes por ano.

Outra informação importante é que metade dessas mortes acontece nos pequenos de 0 a 4 anos. Por outro lado, sabe-se que grande parte dos acidentes são previsíveis e até mesmo evitáveis, desde que sejam tomados alguns cuidados.

Para se ter uma ideia, o ranking de causas de óbitos inclui: sufocação, afogamento e acidente de trânsito. Nessa perspectiva, comece a refletir: como uma casa segura pode prevenir tais causas? Já já vamos explicar!

Agora, saiba os perigos de um acidente doméstico

Antes de passarmos as dicas para ter uma casa segura, precisamos entender a importância disso. Claro, o objetivo principal é evitar acidentes e potencial morbimortalidade.

Lembra do risco maior para crianças até 4 anos? Nessa faixa etária, os pequenos ainda apresentam dificuldade para reconhecer os perigos do ambiente. Além disso, estão desenvolvendo coordenação motora.

Portanto, ficam mais susceptíveis a sofrerem quedas, queimaduras, engasgos, dentre outros. Ah, cada tipo de acidente pode provocar alguma repercussão, seja ela física, funcional, estética ou mesmo psicológica.

Por fim, veja 8 dicas para manter a casa segura

Finalmente, vamos às dicas! Lembre-se que os cuidados devem ser iniciados durante a gestação. Isso faz com que a família desenvolva uma cultura de prevenção e já prepare uma casa segura para o baby. 

  1. Equipe as escadas 

Só de pensar na combinação criança + escadas já dá um arrepio, não é mesmo? Isso porque o risco de queda é muito grande, um passo em falso e o acidente acontece.

Portanto, comece colocando um portão de segurança tanto no topo como também na base da escadaria. Depois, proteja a escada em si:

  • corrimão ao longo de toda a extensão;
  • redes ao lado caso seja aberta.

O toque final é colocar tapetes antiderrapantes, que serão úteis para proteger até os adultos!

  1. Atente-se com as janelas

Quando o assunto são as janelas, logo os pais pensam em protegê-las com redes. Sim, isso está correto! As grades de proteção são indispensáveis para impedir quedas importantes.

Porém, além da barreira física, é interessante um cuidado a mais com o posicionamento de móveis. Dessa forma, evite deixar camas, mesas e armários próximos às sacadas e janelas. Isso evita que os pequenos escalem o local e corram o risco de sofrer uma queda.

  1. Mantenha o quarto organizado

Posteriormente aos cuidados acima, a organização e planejamento do quarto são cuidados importantes para o cantinho do baby. Se você está pensando em aposentar o bercinho, opte por uma cama! Deixe a beliche para quando a criança tiver mais que 6 anos.

Nesse meio tempo, os brinquedos devem ser bem guardados dentro de uma caixa enquanto a criança não estiver brincando. Imagine só como ficaria o quarto caso esses ficassem espalhados pelo chão… além de bagunçado, aumentaria o risco de tropeços e quedas!

  1. Cuidado redobrado na troca de fraldas

Seja como for, o momento de trocar as fraldas exige um grande cuidado com a exposição do baby. Primeiro, a precaução está associada com o tempo sem roupinha. Existe uma grande perda de calor, sobretudo nos babies mais novos, enquanto estão despidos.

Além disso, outro cuidado está relacionado com a possibilidade de acidentes. Então, lembre-se: nunca deixe o pequeno sozinho, mesmo que seja por pouco tempo! Procure sempre manter uma mão segurando o baby a fim de evitar rolamentos e quedas.

  1. Mantenha as crianças longe do fogão

Enfim, chegamos numa parte de casa que une a família: a cozinha. Embora seja um ambiente muito importante para fortalecimento de vínculo, também é um espaço de perigos, principalmente associado às queimaduras.

Claro, o fogão é a maior fonte de risco. Por isso, busque cozinhar utilizando as bocas de trás, além de manter os cabos das panelas virados para o interior.

Mas não é só no fogão que mora o perigo: na mesa também! Neste caso, evite usar toalhas e tecidos recobrindo — as crianças podem puxá-los e derramar conteúdos quentes. Ah, falando nisso, procure manter comida e líquidos aquecidos bem no centro da mesa.

  1. Proteja as tomadas para uma casa segura para crianças

Tanto quanto as medidas já citadas, o cuidado com as tomadas diminui o risco de choques elétricos. Como os dedinhos dos babies são bem pequeninos, existe a possibilidade de eles colocarem nos buraquinhos das tomadas.

Além disso, outra medida importante contra choques elétricos é caprichar na conservação dos eletrodomésticos. Aqueles muito velhos, com avarias na fiação, devem ser substituídos por outro mais novo.

  1. Evite miudezas 

Botões, bolinhas de gude, tachinhas, moedas, caroço de azeitona… o que tudo isso tem em comum é risco para as crianças!

E quando falamos de risco, não é só de engasgos ou sufocamentos. Na verdade, qualquer um desses objetos podem ser introduzidos de forma indevida em locais inapropriados. 

Não seria raro, por exemplo, uma criança colocar a tachinha dentro do conduto do ouvido. Outra situação habitual é colocar na boca objetos miúdos e perigosos.

Então, o primeiro passo é: evitar manter este tipo de miudezas em locais acessíveis aos pequenos! 

  1. Guarde produtos de limpeza e medicamentos para uma casa segura

Por fim, mas ainda sobre a organização em locais seguros, não podemos nos esquecer dos produtos de limpeza e dos medicamentos. O mais importante é mantê-los bem longe do alcance de crianças!

Portanto, se necessário, tranque o armário onde são armazenados. Evite, ainda, mudar a embalagem de produtos. Imagine só o estrago de reaproveitar frascos de alimentos para armazenar produtos químicos!

Por último, veja se existe algum medicamento vencido. Além de manter longe das crianças, essa medida simples protege até os adultos contra intoxicações.

Agora que você viu como algumas medidas simples ajudam a manter a casa segura, coloque tudo em prática. Para os pais, é garantia de maior tranquilidade ao saber que os babies estão a salvo. E, para os pequenos, é tranquilidade de poder se aventurar pelo ambiente sem o risco de se machucar. Então, um passo importante você já sabe: como prevenir acidentes domésticos. Um outro passo essencial é saber o que fazer caso eles aconteçam.

Então, que tal conhecer os primeiros socorros para engasgos?

Referências

Campanha Cuidados com a Vida pretende diminuir mortes na primeira infância. Criança Segura Brasil. 

Casa segura. Criança Segura Brasil.